Novembro Azul: melhor jeito de evitar o câncer de próstata ainda é prevenir!

 

Um mês inteirinho dedicado ao cuidado em relação à saúde do homem, de modo particular à prevenção do câncer de próstata, cujo dia é lembrado em 17 de novembro: esse é o objetivo do Novembro Azul, criado no Brasil em meados da década 2000 inspirado no Movembr, movimento internacional dedicado à conscientização e arrecadação de fundos na luta contra a doença, pelo Instituto Lado a Lado pela Vida.

 

A campanha de conscientização sugere iluminar de azul prédios e monumentos, realizar palestras e ações em locais de grande circulação, além de receber o apoio de instituições e personalidades. Tudo para lembrar a importância da realização de exames preventivos nos homens, que pela média nacional vivem sete anos menos que as mulheres.

 

O câncer de próstata, tipo da doença mais comum entre os homens, mata 28,6% dos que desenvolvem alguma neoplasia maligna: um homem morre a cada 38 minutos por causa da doença no Brasil, de acordo com levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Muitas dessas mortes, entretanto, poderiam ser evitadas se houvesse o diagnóstico precoce, única forma de garantir a cura.

 

A recomendação básica é que homens a partir dos 45 anos com fatores de risco (histórico familiar e obesidade, entre outros) ou a partir dos 50 anos sem esses fatores devem ir ao urologista e realizar o exame de toque retal, aquele rodeado de preconceitos e que incomoda os homens, mas extremamente necessário para que o médico avalie alterações na glândula.

 

Afinal, a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, localizada abaixo da bexiga, cuja principal função é produzir esperma. Se alterada, pode apresentar endurecimento ou presença de nódulos suspeitos. Mais de 20% dos pacientes são diagnosticados somente pelo exame do toque. A partir de então é que se define a melhor forma de tratamento.